Mulheres do campo: contribuindo e disseminando conhecimentos agroecológicos para o desenvolvimento sustentável com segurança alimentar no Norte do Brasil

Região: norte do Brasil: 19 municípios do estado do Pará e 06 estados da Amazônia legal.

Público:

  • Mulheres trabalhadoras rurais de 19 municípios do estado do Pará: Cametá, Igarapé Miri, Mocajuba, Limoeiro do Ajuru, Oeiras do Pará, Auroro do Pará, Bragança, Bonito, Capanema, Capitão Poço, Irituia, Mãe do rio, Nova Timoteua, Ourém, Santa Maria do Pará, santa Luzia do Pará, São Domingos do Capim, Salinópolis e Tracuateua;

  • Organizações articuladas a Articulação Nacional de Agroecologia na Amazônia nos estados: Pará, Acre, Amapá, Rondônia, Roraima, Amazonas;

  • Mulheres da Rede de Empreendedoras Rurais da Amazônia RMERA.

Período: Março de 2010 a Fevereiro de 2013.

Financiador: União Europeia e Pão para o Mundo, Movimento de Mulheres do Nordeste Paraense-MMNEPA e Articulação Nacional de Agroecologia Regional Amazônia - Ana Amaz.

Metodologia: tem a agroecologia como central, isto é a agricultura sustentável, como seu marco metodológico fundamental, utilizando métodos participativos em suas atividades. O método participativo camponês (a) a camponês(a), desenvolvendo um papel importante para replicação dos conhecimentos por parte do (as) trabalhadores (as), valorizando os saberes tradicionais.

Resultados trabalhados e obtidos:

  • Condições de saúde das mulheres trabalhadoras rurais e suas famílias melhoradas, principalmente no que se refere às condições relacionadas ao uso da água;

  • Processos sustentáveis de produção, beneficiamento e comercialização de seus produtos agroextrativistas fortalecidos e implementados junto às comunidades atingidas;

  • Mulheres trabalhadoras rurais fortalecidas junto aos espaços políticos de intervenção social (ex: Câmaras, conselhos, sindicatos, associações, cooperativas);

  • Agricultura familiar sustentável e segurança alimentar valorizadas por parte das comunidades, autoridades locais e sociedade;

  • Empoderamento das mulheres trabalhadoras rurais juntos aos espaços de intervenção sociais bem como nos processos de comercialização;

  • Melhoria da renda familiar;

  • Multiplicação de conhecimentos agroecológicos através da metodologia camponês (a) a camponês (a);

  • Participação para criação do Fórum territorial de economia solidária na região do Baixo Tocantins (PA);

  • Realização de feiras da agricultura familiar e economia solidária;

  • Fortalecimentos de processos de formação/capacitação em: plantas medicinais, agroecologia e seus sistemas de produção, saúde da família;

  • Melhoria dos processos de beneficiamento da produção;

  • Fortalecimentos de espaços de comercialização: feiras locais e regionais, programa de aquisição de alimentos, programa de alimentação escolar, através de associações e cooperativas;

  • Fortalecimentos dos processos de gestão de associações e cooperativas;

  • Diversificação das produções entre elas: criação de peixes, abelhas, sistemas agroflorestais, artesanatos;

  • Maior consciência ambiental e segurança alimentar.

APACC

A APACC foi fundada em 1994 com o objetivo de levar mais igualdade e desenvolvimento sustentável para a Amazônia.

NOS ACOMPANHE

  • Facebook
  • Instagram

© 2020 Criado pela APACC.